Jordânia – Que tal atravessar uma fronteira andando?

Quando planejamos nossa viajem à Israel eu tinha certeza que ia dar uma esticadinha para conhecer uma das sete maravilhas do mundo. E não me arrependo porque foi sensacional!

E vou dar algumas dicas para vocês, dicas que me fizeram muita falta na hora de organizar a viagem.

Mas primeiro vamos contextualizar – Petra na verdade é um complexo arqueológico, de fato um deserto rosa, e a arquitetura famosa (da foto acima) e que foi considerada uma das sete maravilhas do mundo, é na verdade chamada de The Treasury (O Tesouro), e tem uma infinidade de outros monumentos dentro do parque e que vale a pena conhecer!

O complexo Arqueológico fica na cidade de Wadi Musa na Jordânia – E você pode entrar no país por 4 fronteiras, a partir de Israel.

  1. A primeira pelo norte do país, que é a mais longe de Wadi Musa
  2. A segunda fica no centro do país, e a mais perto da cidade de Wadi Musa mas para atravessar você precisa tirar o visto com antecedência, algo como uma pré autorização com o governo Israelita, mas não é muito fácil.
  3. A terceira é pelo sul de Israel, você chega pela cidade de Aqaba – essa é a porta de entrada mais comum pra quem está fazendo uma road trip e a única que você não paga o visto pra entrar (apenas pra sair)
  4. A última forma é pelo aeroporto de Amã.

Nós entramos por Aqaba – Viemos descendo por Israel até a fronteira mais ao sul entre os dois países, chamada de Yitzhak Rabin Border Crossing/Fronteira Sul . Paramos o carro no estacionamento da fronteira, do lado israelita, e encontramos nosso motorista do lado Jordaniano.

SIM, você vai cruzar a fronteira de Israel e da Jordânia andando e arrastando sua mala de turista. Porque carros não podem atravessar a fronteira, apenas veículos autorizados e eu não faço ideia de como autorizar um.

Para sair de Israel você passa pelo controle migratório – são umas 3 ou 4 etapas resumidas á: apresentar passaporte, pagar, apresentar passaporte novamente e então você está liberado para sair. Estava super vazio, era uma quinta-feira às 15h, e foi super tranquilo.

Mas a dica é: siga as placas e as regras que você chega!

Pagamos o equivalente à R$180 p/pessoa em espécie para sair de Israel e não paga nada para entrar na Jordânia.

Depois de passar pelo controle Israelita tem um trajeto de uns 500m até chegar no controle jordaniano – No mínimo bizarro! E exatamente nesse momento é possível perceber que os dois países realmente não se entendem, apenas se toleram. No começo você fica com medinho, mas vai na fé que vai dar tudo certo!

Entrando na Jordânia

  1. O dinheiro jordaniano vale mais que a libra inglesa, sim, as coisas são baratas mas a moeda é super valorizada, pois a Jordânia faz parte de uma liga de países árabes que possuem a sua própria moeda para competir com o dólar americano no mercado internacional
  2. Se como a gente, você vai ficar menos de 3 noites na Jordânia, você precisa pegar um documento para você carimbar em alguns pontos turísticos. O primeiro na entrada de Petra, Wadi Rum, etc e dessa forma você paga menos para sair.
  3. Troque seu dinheiro no momento que entrar no país, pois os valores não mudam muito e você dificilmente vai encontrar tempo para trocar novamente
  4. Programe com antecedência como você vai sair da fronteira – ambas as fronteiras são longes da cidade, literalmente no meio do deserto. Do lado israelita é mais difícil táxi e do lado Jordaniano tem vários – mas fique ligado na tabela de preços para não cair na lábia do taxista e pagar mais caro. Lembre-se: da fronteira jordaniana você está indo para Aqaba, o sítio arqueológico de Petra está à 2h de distância dessa cidade.

Como nós fizemos: Entramos em contato com nosso hotel em Wadi Musa, o Tetra Tree Hotel e contratamos um serviço a parte de motorista da fronteira até o hotel. No dia, confirmamos o horário que estaríamos na fronteira e quando saímos o nosso motorista foi nos buscar e nos levou direto para o hotel. O Valor foi de aproximadamente USS$40 o trecho.

Fizemos o mesmo para a volta: na recepção do hotel reservamos um carro que nos levou até a fronteira. Para sair da Jordânia foi mais confuso – passamos por uns 5 controles e achamos uma bagunça, e para entrar em Israel o controle foi mais rigoroso.

Pegamos nosso carro e fomos direto para Tel Aviv – a volta é mais chatinha e cansativa, mas super tranquila.

Dica: Quando alugamos o carro em Israel, alugamos um GPS que era um celular com internet 4G que funcionou em Israel e na Jordânia e custou apenas US$ 10/dia

Se você está planejando sua viagem para a Jordânia não deixe de tentar encaixar o Petra by Night que é sensacional – Clique aqui para saber tudo sobre Petra

Para conhecer melhor nosso hotel confira os destaques no Instagram e não esquece se seguir a gente para acompanhar as viagens e as experiências gastronômicas!

Autor: Explora Vida - Nay Noronha

Paraense morando em São Paulo, pronta pra viver experiências gastronômicas e de viagens regada de um bom vinho e sempre buscando os melhores registros!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s