O que fazer em Gramado e arredores – restaurantes, passeios, hotéis e mais

Gramado é um destino super versátil que atende bem famílias com crianças, grupos de amigos e familiares e casais apaixonados em busca de restaurantes românticos. Isso porque a quantidade de passeios e restaurantes é enorme e tem para todos os gostos, mas o que gostaria de deixar evidente é que existem duas Gramados – uma Gramado que eu carinhosamente chamei de “Gramado Disney” e a outra “Gramado dos Colonos”, vocês precisam conhecer as duas, mas já aviso que achei a Gramado dos Colonos muito mais charmosa e autêntica.

No fim do post vou falar de Canela e Nova Petrópolis, vizinhas de Gramado!

Como chegar?

O aeroporto mais perto é o de Porto Alegre e a minha dica é alugue um carro no aeroporto, sua viagem vai ficar muito mais fácil.


Clique aqui para alugar seu carro direto no aeroporto

A viagem dura um pouco menos de 2h de Porto Alegre e se você estiver sem pressa compensa fazer a “Rota Romântica” que tem um visual lindo principalmente no outono quando os plátanos estão com aquela cor de amarelo queimado. A rota está entre a planície do Vale do Sinos até o Planalto da Serra Gaúcha, a 40 Km de Porto Alegre, e possui diversas cidades que são ponto de paradas para apreciar jardins, construções germânicas e boa gastronomia.

Quando ir

Gramado é um destino que pode ser aproveitado o ano inteiro, claro que é mais charmoso durante o outono e inverno, mas o Natal de Luzes é uma programação encantadora e recomendada por todos.

Fomos no Outono e amei, pegamos dias de calor e dias de frio mas ao anoitecer a temperatura sempre fica mais baixa e, consequentemente, mais frio.

Leia mais: Tudo sobre os cânions brasileiros: passeios, hospedagem, restaurante e mais

Onde se hospedar

Se você está indo pela primeira vez eu aconselho uma hospedagem no centro, mesmo que seu estilo não seja tão “Gramado Disney” , digo isso porque a maior parte dos restaurantes está no centro e se você quiser frequentar um bar para drinks antes do jantar, comprar chocolates e “travel gifts” esse é o melhor lugar.

Leia mais: Como é se hospedar em um glamping nos cânions

Eu indico o Hotel Casa da Montanha ou o Wood Hotel, ambos fazem parte do grupo Casa Hotéis que é o mesmo do Parador Cambará do Sul – para saber mais dessa viagem, clique aqui

Essas hospedagens são super charmosas, com café da manhã delicioso e serviço mais personalizado – super indico essa rede.

Hotel Casa da Montanha

Para reservar, clique aqui

Wood Hotel

Para reservar, clique aqui

Para uma hospedagem mais calma em Gramado, sem tanta aglomeração e mais tranquila a gente indica o Hotel Estalagem St. Hubertus que fica no Lago Negro e com uma vista linda.

Para reservar, clique aqui

O Hotel Laghetto Toscana é uma opção de bom custo benefício e que fica com uma vista linda para o Belvedere, apesar do serviço não ser excelente e o café da manhã também não ser incrível a vista pode compensar.

Para reservar, clique aqui

Para uma hospedagem na “Gramado dos Colonos” a gente indica o aluguel de uma casa em condomínios como o Laje de Pedra Mountain Village Prime que fica em Canela e tem trilhas no condomínio com vista para as montanhas e o melhor da paisagem das serras Gaúchas.

Ou um hotel que encontramos e parece ser simples e charmoso, o Stillo Gramado Linha Bonita fica na estrada da Linha Bonita e é possível ir para o centro de Gramado de carro em 15 minutos.

Para reservar, clique aqui

Leia mais: Tudo sobre os cânions brasileiros: passeios, hospedagem, restaurante e mais Leia mais: Como é se hospedar em um glamping nos cânions

Onde comer

Vamos a dicas de restaurante, mas a dica de ouro que vale para todos é reserve antes de ir. As filas de espera em Gramado são enormes e você pode não conseguir ter a experiência desejada, por isso é melhor reservar tudo antes.

La Caceria

Vamos começar com o melhor, o La Caceria. Fica no hotel Casa da Montanha o ambiente do restaurante é super elegante e todo rústico com um cardápio que resgata a tradição da caça na região que era comum entre os colonos italianos de 1870 – hoje todas as carnes são criadas em cativeiro de forma sustentável.

Comece com o couvert que é perfeito, vem com manteiga de ervas e pimenta, patê de foie gras, shimeji na manteiga, alho assado e acompanha pães da casa.


De entrada experimentamos a sopa de cebola gratinada com queijo gruyere e figos recheados com queijo de cabra gratinado – tudo delicioso!

O principal foi a estrela da noite – meu prato foi a maravilhosa codorna recheada com vitelo, foie gras, trufas com especiarias, legumes com fio de alho caramelizado e alecrim em chamas! Lindo e delicioso, uma experiência incrível e típica da culinária europeia

Outra pedida foi o Perdiz alla carbonara que é assado lentamente na panela acompanhado de massa carbonara, nesse prato você ainda leva a lembrança para casa. Quem pede essa delícia ganha um prato lindo feito a mão como lembrança do restaurante e de Gramado.

Outra pedida certa é o coelho preparado na panela ao molho da própria caça com vinho branco, acompanhado de polenta mole e queijos. Se você nunca comeu essa caça, eu super indico, pois é uma carne clássica de caça e super comum na França.

Reserve sua mesa antes de ir, clicando aqui

Restaurante Hoppner

O restaurante que fica no hotel Rita Hoppner e oferece uma experiência de comida alemã em um ambiente requintado e super aconchegante, com jardim e um salão bem decorado.

A degustação começa com pretzels, pães de calabresa e salda de batatas com mostarda alemã.

A segunda etapa é o Eisbein, que é um joelho de porco assado por 12h e que acompanha salsicha weiss e bock, spatzel e chucrute – Spatzel é uma massa de tamanho pequeno que é feita com queijo, super comum na região da Bavária e chucrute é repolho em conserva e foi servido com mostarda, molho de nata e bacon.

A terceira etapa foi o tradicional schnitzel, que é lombo suíno empanado com molho de nata e cogumelos, que estava delicioso – esse é outro prato super comum na Áustria e Alemanha.

Para finalizar o menu experimentamos o apfelstrudel com nata e sorvete, que estava delicioso

Essa experiência custa R$129,00 por pessoa + serviços e bebidas.

Reserve sua mesa clicando aqui

Leia mais: Tudo sobre os cânions brasileiros: passeios, hospedagem, restaurante e mais Leia mais: Como é se hospedar em um glamping nos cânions

Wood Lounge Bar & Restaurante 

Esse é o restaurante do Wood Hotel, irmão do Casa da Montanha e que também possui um menu delicioso. A proposta do Wood Lounge é de bar e petiscos, mas se você quiser também pode apostar em pratos principais, mas nessa noite conhecemos as delícias para compartilhar com as mãos.

O ambiente é todo rústico e moderno ao mesmo tempo, com uma arquitetura que mistura uma chalé de montanha com mesas altas, conceito de bar aberto e ambiente descontraído com música lounge ao fundo e um cardápio extenso de drinks.

Experimentamos vários petiscos, o primeiro foi a fatia de focaccia com lâminas de vazio (que é um corte de carne), coalhada seca, cogumelos frescos, chimmichurri, tomatinhos, folhas amargas e legumes fermentados – já digo que foi o melhor da noite.

Outra pedida boa foi a polenta na chapa com bochecha de boi e lascas de queijo romano, mas já aviso que é uma entrada para quem gosta mesmo de polenta, eu particularmente, achei que podia ser menor a polenta. Mas aposte no bolinho de carreteiro com queijo serrano e nas pizzas deliciosas com a massa feita de fermentação natural.

De drinks aposte nos aperol spritz e o green apple spritz feito com xarope de maçã verde, mas o wood mule que é a versão da casa do moscow mule e o clericot também são pedidas incríveis.

Reserve sua mesa clicando aqui

Le Petit Clos

Le Petit Clos nasceu em 1977 e desde 1986 é uma casa premiada devido ao seu fondue maravilhoso com queijo suíço, esse foi o primeiro Fondue de Gramado e com certeza um dos melhores que já experimentamos.

O ambiente é uma casa super elegante com lareira e áreas mais privativas que ficam de frente para um jardim modesto da casa. O restaurante tem várias opções de fondue, de carne, suíno, frango, queijo tradicional, sem lactose, chocolate e outras opções.

Nós optamos pelo Festival de Fondue Suiço só filé (R$180/pessoa) que vem de queijo, o de carne que era apenas filé e chocolate. O de carne tem a opção de ser no óleo ou na pedra, optamos pelo óleo que é mais gostoso.

Reserve sua mesa clicando aqui

Bistrô da Varanda

Esse é um dos restaurantes do hotel Casa da Montanha, ele é uma opção mais descontraída que o La Caceria e com uma proposta mais leve e apesar de ser “da varanda” o lugar é todo fechado e quentinho mas os janelões permitem uma vista linda de Gramado.

É um bom lugar para almoço, nossa pedida para a entrada foram as linguiças alemãs servidas com mostarda variadas e farofa de castanhas, de prato principal optamos pelo filé de spaghetti de pesto com tomatinhos e o risoto Montanhês com tiras de mignon e farofa de cogumelo porcini com tomatinhos e queijo.

Esse restaurante não reserva, mas também é super tranquilo. Mas aconselho muito fazer a reserva em todos os restaurantes e bares que você conseguir

George III

O George III vai entrar nessa lista porque você provavelmente vai ler sobre esse restaurante e vai achar que é uma experiência incrível e imperdível, mas não é. Na verdade ele é super perdível se você prefere comida autêntica, bem feita e que resgata a tradição do local. O George III é uma opção para adultos se divertirem na “Gramado Disney”.

O ambiente é inspirado na realeza britânica, com referências exageradas, que chegam a ser até engraçadas, a vários membros da realeza – tem até uma coroa da rainha exposta no meio do salão. E no segundo piso é um espaço separado para eventos privados mas que são usados apenas para fotos instagramáveis.

Agora vamos falar da cozinha que é mediana pra ruim, mas pelo preço que se cobra deveria ser incrível. Ela só não ganhou o título de péssima porque o couvert que foi o clássico Yorkshire Pudding estava gostoso, assim como o beef wellington que é um clássico inglês estava no ponto certo com a carne rosada por dentro e com sabor bem equilibrado. Mas o magret de pato estava uma tristeza, salgado, sem sabor e com um molho de cerveja preta que deixou tudo amargo. Experimentamos também o Angus britânico com purê de couve flor e bacon caramelizado que estava ok e sem nada de especial.

Finalmente chegou a sobremesa e essa estava gostosa, apesar da tentativa de parecer chic e inovadora, nada mais era do que uma torta de chocolate recheada com creme de leite e caramelo por cima.

Em resumo posso dizer que o George III é um lugar mediano frequentado por quem não está tão preocupado com a alta gastronomia e nem com a harmonia dos sabores do prato. É um lugar para dar check no passaporte e postar foto no instagram – não volto e não recomendo.

O menu de três cursos, que também podemos chamar de Jantar executivo, com entrada, principal e sobremesa custa R$198/pessoa.

Reserve antes de ir, clicando aqui

Para uma próxima vez

O restaurante Malbec foi bem recomendado, a casa é especializada em carnes com ambiente moderno e fica na avenida principal da cidade.

O Belle du Valais também foi bem recomendado e já foi considerado o melhor restaurante suiço do Brasil, seu carro chefe é o fondue suiço.

O que fazer

O número de coisas para se fazer nessa região é impressionante, eu diria que umas férias 15 dias você aproveitaria o melhor da Serra Gaúcha. Mas em Gramado e Canela eu indico 5 dias para aproveitar de tudo um pouco.

Nesse post vou trazer dicas para adultos, estávamos sem crianças nessa viagem e por isso todos os nossos passeios não tiveram parques de diversão que são inúmeros em Gramado.

L Leia mais: Tudo sobre os cânions brasileiros: passeios, hospedagem, restaurante e mais Leia mais: Como é se hospedar em um glamping nos cânions

Com certeza você tem que conhecer a Av. Borges de Medeiros, se você andar nela cedo vai encontrar várias lojas de chocolates, cafés, restaurantes e lugares que vendem travel gifts, queijos coloniais, linguiças, vinhos e muito mais.

A loja de chocolate que mais gostei foi a Prawner, que chocolate delicioso e o chocolate quente também é perfeito, vale sentar em uma mesinha e pedir ou, se conseguir uma vaga, experimente no A Velha Bruxa que é a cafeteria da Prawner.

Outra super famosa e gostosa é a Caracol e a Florybal, a última você vai encontrar duas a cada esquina e não vai ficar sem experimentar. Outra que gostamos, principalmente para crianças, é a João e Maria que tem uma casinha com a decoração inspirada no conto João e Maria e com opções de chocolates em formatos de animais e brinquedos.

Andando na avenida você vai se deparar com a Rua Coberta que é rua que foi transformada em uma galeria com lojas, restaurantes e música ao vivo – particularmente achei muito turístico para comer, mas legal de conhecer.

Em frente você vai ver o local onde acontece o Festival de Cinema de Gramado com sua construção de estilo colonial e que originou o símbolo de Gramado, o Kikito.

Continue andando para ver a famosa igreja de Gramado que é a matriz de São Pedro, ela foi construída com inspiração na arquitetura romana e é formada por 78 mil pedras basálticas e com vitrais sacros que foram pintados por um artista alemão. Aproveite para tomar um cafézinho em frente.

No fim da Avenida você vai encontrar a Praça das Etnias, onde construíram três casas para homenagear as nacionalidades que colonizaram a região. São casas típicas de italianos, alemães e Portugueses e lá você ainda encontra uma feirinha de artesanato muito fofa para comprar lembranças.

Bem pertinho da praça das Etnias você encontra a Rua Torta, basicamente é apenas uma ruazinha torta mas que é muito fofa com casinhas coloniais.

Saindo do centrinho um lugar que adoramos foi o Lago Negro, um lago artificial construído por uma família de descendência alemã para resgatar a beleza do local que tinha sofrido um incêndio. Hoje o local tem pedalinhos, espaço para piqueniques e restaurantes e bares ao redor para você aproveitar.

Outro lago que vale a pena conhecer é o Lago Joaquina Rita Bier que também é artificial mas é mais tranquilo e tem boa área para caminhadas e um espetáculo de águas.

Outra dica legal é fazer o café colonial, na cidade vocês vão encontrar cafés famosos como o Bela Vista ou o Josephina Café mas aqui vou indicar um café colonial na “Gramado dos Colonos”.

O Caffe della Nona fica na área rural de Gramado sendo comandado por uma típica família de colonos e faz parte de uma rota que busca preservar esse estilo de vida e a história dessas famílias. O café colonial da Nona é feito pela Família Foss e é servido em uma casinha de madeira com mesas quadriculadas tipicamente italianas com produção de uva e flores em frente a propriedade e eles também tem uma lojinha com produtos artesanais feitos a mão pela família e queijos, mel, geleias e linguiças produzidos na propriedade.

Após se empanturrar das maravilhas servidas siga para o museu da Família Fioreze que é encantador, o museu foi todo montado pelo pai do Giovanni que pegou o facão utilizado pelo seu pai para abrir a mata e chegar em 1880 no local que até hoje é a casa da sua família – esse facão foi a primeira peça do museu e todo resto foi sendo coletado com as famílias de colonos italianos que estavam interessadas em preservar a memória.

A entrada do museu custa $10 por pessoa e são duas salas de itens como rádios da época, armas, roupas, fotos, documentos, lambretas e motos. Mas a parte mais linda é a representação de cômodos de uma casa típica de colonos italianos com itens de seus antepassados.

No museu você também encontra uma loja com vinhos da região e grapa de vinho – uma aguardente feita da uva.

De lá siga para o mirante dos cânions, no GPS você pode colocar Olivas de Gramado. Antes de chegar você vai encontrar um pequeno café com uma vista panorâmica para as cânions da região e ainda com a oportunidade de comprar queijos, linguiças, pães, bebidas tudo feito por famílias da região.

Você pode seguir para o parque Olivas de Gramado, o ingresso custa $89 reais só para entrar e lá dentro você pode pagar por tour de degustação de azeites, menu de comida e conhecer o espaço que foi todo produzido para preservar a história dos colonos italianos e alemães. Mas acho que virou muito turístico e esse preço é bem abusivo.

Saindo de Gramado você pode seguir para algumas outras cidades da Rota Romântica, sim existe um roteiro turístico que envolve 27 cidade da Serra Gaúcha e que você pode passar de carro para conhecer desde Porto Alegre até Gramado ou você pode fazer em alguns dias da sua viagem que também vai ser gostoso.

Leia mais: Tudo sobre os cânions brasileiros: passeios, hospedagem, restaurante e mais Leia mais: Como é se hospedar em um glamping nos cânions

Esticadas a partir de Gramado

Canela

Canela é parada obrigatória a partir de Gramado você precisa conhecer a pequena cidade charmosa e mais rural vizinha estrela principal.

Canela também tem um centrinho fofo, sem tantas opções como sua vizinha mas que tem uma igreja de pedras, que é a Catedral Nossa Senhora de Lourdes com arquitetura de estilo gótico inglês e com vitrais sacros que representam a ladainha de Nossa Senhora.

Na área rural tem o famoso Parque do Caracol com a queda do Caracol vista por um mirante é lindo mas prepare-se para filas enormes de carro para entrar e conhecer ou chegue cedo para evitar a lotação.

Outro parque incrível é o Parque da Ferradura com vista incrível para o vale da ferradura e cascata do arroio, o local tem trilhas e mirantes que vale a visita. Outra forma de conhecer o vale da Ferradura é o skyglass uma plataforma de vidro para ver de cima o Vale da Ferradura e ainda tem a opção de andar no Abusado, que são cadeiras suspensas em cima do vale. O brinquedo custa $165 por pessoa e as filas são enormes.

Para comer indicamos o delicioso Cannelê um bistrot lindo e delicioso que fica em uma casa super aconchegante e acolhedora, e o cardápio surpreendente. O couvert foi incrível com patê de foie gras, caponata e pães artesanais, de entrada fomos de brandade de bacalhau que é um creme de bacalhau tipicamente português e servido com torradas.

De principal fomos de Cordeiro assado por 7h acompanhado de couscous marroquino que estava super suculento, outra pedida especial e que é uma iguaria é a bochecha de porco confitada ao molho de damasco e limão siciliano servido com ratatouille – simplesmente delicioso e que valeu cada garfada.

Nova Petrópolis

Nós conhecemos Nova Petrópolis uma cidade de influência alemã com construções germânicas e cervejarias deliciosas para os amantes de cerveja, no centro da cidade fomos no labirinto verde conhecer e almoçar no restaurante Edelhaus que fica dentro da cervejaria Cervejaria Edelbrau em um ambiente despojado e para acompanhamento aposte na Salsicha bock recheada com queijo colonial que acompanha pão cervejeiro ou cuca e mostarda e na linguiça recheada com queijo colonial que é imperdível.

Gostou do post? Tem alguma dica imperdível para uma próxima viagem? Conta pra gente nos comentários!

Autor: Explora Vida - Nay Noronha

Paraense morando em São Paulo, pronta pra viver experiências gastronômicas e de viagens regada de um bom vinho e sempre buscando os melhores registros!

2 pensamentos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s