Gramado – onde comer e beber

Restaurantes não faltam em Gramado e a parte mais difícil é escolher, mas a dica de ouro que vale para todos é: Reserve com antecedência. As filas de espera em Gramado são enormes e você pode não conseguir ter a experiência que você deseja, caso não se programe.

La Caceria

Vamos começar com o melhor, o La Caceria que fica no hotel Casa da Montanha, o ambiente do restaurante é super elegante e todo rústico com um cardápio que resgata a tradição da caça na região das serras gaúchas e que era comum entre os colonos italianos de 1870 – hoje todas as carnes são criadas em cativeiro de forma sustentável.

Comece com o couvert que é perfeito, vem com manteiga de ervas e pimenta, patê de foie gras, shimeji na manteiga, alho assado e acompanha pães da casa.

De entrada experimentamos a sopa de cebola gratinada com queijo gruyere e figos recheados com queijo de cabra gratinado – tudo delicioso!

O principal foi a estrela da noite – meu prato foi a maravilhosa codorna recheada com vitelo, foie gras, trufas com especiarias, legumes com fio de alho caramelizado e alecrim em chamas! Lindo e delicioso, uma experiência incrível e típica da culinária europeia

Leia Mais: Gramado – passeios, hotéis e mais

Outra pedida foi o Perdiz alla carbonara que é assado lentamente na panela acompanhado de massa carbonara, nesse prato você ainda leva a lembrança para casa. Quem pede essa delícia ganha um prato lindo feito a mão como lembrança do restaurante e de Gramado.

Outra pedida certa é o coelho preparado na panela ao molho da própria caça com vinho branco, acompanhado de polenta mole e queijos. Se você nunca comeu essa caça, eu super indico, pois é uma carne clássica de caça e super comum na França.

Reserve sua mesa antes de ir, clicando aqui

Restaurante Hoppner

O restaurante que fica no hotel Rita Hoppner e oferece uma experiência de comida alemã em um ambiente requintado e super aconchegante, com jardim e um salão bem decorado.

A degustação começa com pretzels, pães de calabresa e salda de batatas com mostarda alemã.

A segunda etapa é o Eisbein, que é um joelho de porco assado por 12h e que acompanha salsicha weiss e bock, spatzel e chucrute – Spatzel é uma massa de tamanho pequeno que é feita com queijo, super comum na região da Bavária e chucrute é repolho em conserva e foi servido com mostarda, molho de nata e bacon.

A terceira etapa foi o tradicional schnitzel, que é lombo suíno empanado com molho de nata e cogumelos, que estava delicioso – esse é outro prato super comum na Áustria e Alemanha.

Para finalizar o menu experimentamos o apfelstrudel com nata e sorvete, que estava delicioso

Essa experiência custa R$129,00 por pessoa + serviços e bebidas.

Reserve sua mesa clicando aqui

Wood Lounge Bar & Restaurante 

Esse é o restaurante do Wood Hotel, irmão do Casa da Montanha e que também possui um menu delicioso. A proposta do Wood Lounge é de bar e petiscos, mas se você quiser também pode apostar em pratos principais, mas nessa noite conhecemos as delícias para compartilhar com as mãos.

Leia Mais: Gramado – passeios, hotéis e mais

O ambiente é todo rústico e moderno ao mesmo tempo, com uma arquitetura que mistura uma chalé de montanha com mesas altas, conceito de bar aberto e ambiente descontraído com música lounge ao fundo e um cardápio extenso de drinks.

Experimentamos vários petiscos, o primeiro foi a fatia de focaccia com lâminas de vazio (que é um corte de carne), coalhada seca, cogumelos frescos, chimmichurri, tomatinhos, folhas amargas e legumes fermentados – já digo que foi o melhor da noite.

Outra pedida boa foi a polenta na chapa com bochecha de boi e lascas de queijo romano, mas já aviso que é uma entrada para quem gosta mesmo de polenta, eu particularmente, achei que podia ser menor a polenta. Mas aposte no bolinho de carreteiro com queijo serrano e nas pizzas deliciosas com a massa feita de fermentação natural.

De drinks aposte nos aperol spritz e o green apple spritz feito com xarope de maçã verde, mas o wood mule que é a versão da casa do moscow mule e o clericot também são pedidas incríveis.

Reserve sua mesa clicando aqui

Le Petit Clos

Le Petit Clos nasceu em 1977 e desde 1986 é uma casa premiada devido ao seu fondue maravilhoso com queijo suíço, esse foi o primeiro Fondue de Gramado e com certeza um dos melhores que já experimentamos.

O ambiente é uma casa super elegante com lareira e áreas mais privativas que ficam de frente para um jardim modesto da casa. O restaurante tem várias opções de fondue, de carne, suíno, frango, queijo tradicional, sem lactose, chocolate e outras opções.

Nós optamos pelo Festival de Fondue Suiço só filé (R$180/pessoa) que vem de queijo, o de carne que era apenas filé e chocolate. O de carne tem a opção de ser no óleo ou na pedra, optamos pelo óleo que é mais gostoso.

Reserve sua mesa clicando aqui

Bistrô da Varanda

Esse é um dos restaurantes do hotel Casa da Montanha, ele é uma opção mais descontraída que o La Caceria e com uma proposta mais leve e apesar de ser “da varanda” o lugar é todo fechado e quentinho mas os janelões permitem uma vista linda de Gramado.

É um bom lugar para almoço, nossa pedida para a entrada foram as linguiças alemãs servidas com mostarda variadas e farofa de castanhas, de prato principal optamos pelo filé de spaghetti de pesto com tomatinhos e o risoto Montanhês com tiras de mignon e farofa de cogumelo porcini com tomatinhos e queijo.

Esse restaurante não aceita reserva, mas também é super tranquilo e uma ótima pedida para um almoço.

Leia Mais: Gramado – passeios, hotéis e mais

George III

O George III vai entrar nessa lista porque você provavelmente vai ler sobre esse restaurante e vai achar que é uma experiência incrível e imperdível, mas não é. Na verdade ele é super perdível se você prefere comida autêntica, bem feita e que resgata a tradição do local. O George III é uma opção para adultos se divertirem na “Gramado Disney”.

O ambiente é inspirado na realeza britânica, com referências exageradas, que chegam a ser até engraçadas, a vários membros da realeza – tem até uma coroa da rainha exposta no meio do salão. E no segundo piso é um espaço separado para eventos privados mas que são usados apenas para fotos instagramáveis.

Agora vamos falar da cozinha que é mediana pra ruim, mas pelo preço que se cobra deveria ser incrível. O local só não ganhou o título de péssimo, porque o couvert que foi o clássico yorkshire pudding estava gostoso, assim como o beef wellington que é um clássico prato inglês foi entregue no ponto certo, com a carne rosada por dentro e com sabor bem equilibrado. Mas o magret de pato estava uma tristeza, salgado, sem sabor e com um molho de cerveja preta que deixou tudo amargo. Experimentamos também o angus britânico com purê de couve flor e bacon caramelizado, que estava ok e sem nada de especial.

Finalmente chegou a sobremesa e essa estava gostosa! Apesar da tentativa de parecer chic e inovadora, nada mais era do que uma torta de chocolate recheada com creme de leite e caramelo por cima.

Em resumo, posso dizer que o George III é um lugar mediano frequentado por quem não está tão preocupado com a alta gastronomia e nem com a harmonia dos sabores do prato. É um lugar para dar check no passaporte e postar foto no instagram – não volto e não recomendo.

O menu de três cursos, que também podemos chamar de Jantar executivo, com entrada, principal e sobremesa custa R$198/pessoa.

Reserve antes de ir, clicando aqui

Para uma próxima vez…

O restaurante Malbec foi bem recomendado, a casa é especializada em carnes com ambiente moderno e fica na avenida principal da cidade.

O Belle du Valais também foi bem recomendado e já foi considerado o melhor restaurante suíço do Brasil, seu carro chefe é o fondue suíço.

Leia Mais: Gramado – passeios, hotéis e mais

Gostou do post? Compartilha com um amigo! Gostaria de nos recomendar um restaurante em Gramado? Faz um comentário!

One Comment on “Gramado – onde comer e beber”

Leave a Reply

Your email address will not be published.