Gramado – passeios, hotéis, dicas e mais

Gramado é um destino super versátil que atende bem famílias com crianças, grupos de amigos e casais apaixonados em busca de restaurantes românticos e programações charmosas.

A quantidade de passeios e restaurantes é enorme e tem para todos os gostos, mas o que gostaria de deixar evidente é que existem duas Gramados – uma Gramado que eu carinhosamente chamei de “Gramado Disney” e a outra “Gramado dos Colonos”, vocês precisam conhecer as duas, mas já aviso que achei a Gramado dos Colonos muito mais charmosa e autêntica.

Para dicas de restaurantes, leia nosso post sobre Restaurantes em Gramado

Como chegar

O aeroporto mais perto é o de Porto Alegre e a minha dica é alugue um carro no aeroporto, sua viagem vai ficar muito mais fácil e prática.

Clique aqui para alugar seu carro direto no aeroporto

A viagem dura um pouco menos de 2h de Porto Alegre e se você estiver sem pressa compensa fazer a “Rota Romântica” que tem um visual lindo principalmente no outono quando os plátanos estão com aquela cor de amarelo queimado.

A rota está entre a planície do Vale do Sinos até o Planalto da Serra Gaúcha, a 40 Km de Porto Alegre, e possui diversas cidades que são ponto de paradas para apreciar jardins, construções germânicas e boa gastronomia.

Quando ir

Gramado é um destino que pode ser aproveitado o ano inteiro, claro que é mais charmoso durante o outono e inverno, mas o Natal de Luzes é uma programação encantadora e recomendada por todos.

Fomos no Outono e amei, pegamos dias de calor e dias de frio mas ao anoitecer a temperatura sempre fica mais baixa deixando o climinha mais romântico.

Onde se hospedar

Se você está indo pela primeira vez eu aconselho uma hospedagem no centro, mesmo que seu estilo não seja tão “Gramado Disney” , digo isso porque a maior parte dos restaurantes está no centro e se você quiser frequentar um bar para drinks antes do jantar, comprar chocolates e “travel gifts” esse é o melhor lugar.

Leia mais: Como é se hospedar em um glamping nos cânions

Eu indico o Hotel Casa da Montanha ou o Wood Hotel, ambos fazem parte do grupo Casa Hotéis que é o mesmo do Parador Cambará do Sul – para saber mais dessa viagem, clique aqui

Essas hospedagens são super charmosas, com café da manhã delicioso e serviço mais personalizado – super indico essa rede.

Hotel Casa da Montanha

Para reservar, clique aqui

Wood Hotel

Para reservar, clique aqui

Para uma hospedagem mais calma em Gramado, sem tanta aglomeração e mais tranquila a gente indica o Hotel Estalagem St. Hubertus que fica no Lago Negro e com uma vista linda.

Para reservar, clique aqui

O Hotel Laghetto Toscana é uma opção de bom custo benefício e que fica com uma vista linda para o Belvedere, apesar do serviço não ser excelente e o café da manhã também não ser incrível a vista pode compensar.

Para reservar, clique aqui

Para uma hospedagem na “Gramado dos Colonos” a gente indica o aluguel de uma casa em condomínios como o Laje de Pedra Mountain Village Prime que fica em Canela e tem trilhas no condomínio com vista para as montanhas e o melhor da paisagem das serras Gaúchas.

Ou um hotel que encontramos e parece ser simples e charmoso, o Stillo Gramado Linha Bonita fica na estrada da Linha Bonita e é possível ir para o centro de Gramado de carro em 15 minutos.

Para reservar, clique aqui

O que fazer

O número de coisas para se fazer nessa região é impressionante, eu diria que umas férias 15 dias você aproveitaria o melhor da Serra Gaúcha. Mas em Gramado e Canela eu indico 5 dias para aproveitar de tudo um pouco.

Nesse post vou trazer dicas para adultos, estávamos sem crianças nessa viagem e por isso todos os nossos passeios não tiveram parques de diversão que são inúmeros em Gramado.

Leia Mais: Gramado – dicas de onde comer e beber

Você vai começar conhecendo a Av. Borges de Medeiros, se você acordar cedo vai conseguir andar com mais tranquilidade e vai encontrar várias lojas de chocolates, cafés, restaurantes e lugares que vendem travel gifts, queijos coloniais, linguiças, vinhos e muito mais.

A loja de chocolate que mais gostei foi a Prawner, que chocolate delicioso! E o chocolate quente também é perfeito, vale sentar em uma mesinha para apreciar com calma, ou se conseguir uma vaga, experimente no A Velha Bruxa que é a cafeteria da Prawner.

Outra opção super famosa e gostosa é a Caracol e a Florybal, esta última você vai encontrar uma loja a cada esquina e não vai ficar sem experimentar. Outra que gostamos, principalmente para crianças, é a João e Maria que tem uma casinha com a decoração inspirada no conto João e Maria e com opções de chocolates em formatos de animais e brinquedos.

Andando na avenida você vai se deparar com a Rua Coberta que é rua que foi transformada em uma galeria com lojas, restaurantes e música ao vivo – particularmente achei muito turístico para comer, mas legal de conhecer.

Em frente você vai ver o local onde acontece o Festival de Cinema de Gramado com sua construção de estilo colonial e que originou o símbolo de Gramado, o Kikito.

Leia Mais: Gramado – dicas de onde comer e beber

Continue andando para ver a famosa igreja de Gramado que é a matriz de São Pedro, ela foi construída com inspiração na arquitetura romana e é formada por 78 mil pedras basálticas e com vitrais sacros que foram pintados por um artista alemão. Aproveite para tomar um cafézinho em frente e apreciar a arquitetura.

No fim da Avenida você vai encontrar a Praça das Etnias, onde construíram três casas para homenagear as nacionalidades que colonizaram a região. São casas típicas de italianos, alemães e portugueses e lá você ainda encontra uma feirinha de artesanato muito fofa para comprar lembranças.

Bem pertinho da praça das Etnias você encontra a Rua Torta, basicamente é apenas uma ruazinha torta mas que é muito fofa com casinhas coloniais.

Saindo do centrinho um lugar que adoramos foi o Lago Negro, um lago artificial construído por uma família de descendência alemã para resgatar a beleza do local após um incêndio. Hoje o local tem pedalinhos, espaço para piqueniques e restaurantes e bares ao redor para você aproveitar.

Outro lago que vale a pena conhecer é o Lago Joaquina Rita Bier que também é artificial mas é mais tranquilo e tem boa área para caminhadas e um espetáculo de águas.

Outra dica legal é fazer o café colonial, na cidade vocês vão encontrar cafés famosos como o Bela Vista ou o Josephina Café, mas vou indicar um café colonial na “Gramado dos Colonos”.

O Caffe della Nona fica na área rural de Gramado, sendo comandado por uma típica família de colonos e faz parte de uma rota que busca preservar esse estilo de vida e a história dessas famílias. O café colonial da Nona é feito pela Família Foss e é servido em uma casinha de madeira em mesas com toalhas quadriculadas, tipicamente italianas. E com produção de uva e flores em frente a propriedade, e no mesmo local eles também possuem uma lojinha com produtos artesanais feitos a mão pela família, queijos, mel, geleias e linguiças – tudo produzido na propriedade.

Leia Mais: Gramado – dicas de onde comer e beber

Após se empanturrar das maravilhas servidas, siga para o museu da Família Fioreze que é encantador. O museu foi todo montado com itens do pai do Giovanni, um imigrante italiano que chegou ao Brasil em 1880 e apenas com um facão foi abrindo a seu caminho mata a dentro até chegar nos pampas gaúchos e montar sua fazenda, que hoje é um museu e residência dos herdeiros. Esse facão foi a primeira peça do museu e todos os outros itens foram sendo coletado com as famílias de colonos italianos que estavam interessadas em preservar a memória.

A entrada do museu custa R$10 por pessoa e são duas salas de itens como rádios da época, armas, roupas, fotos, documentos, lambretas e motos. A parte mais linda é a representação de cômodos de uma casa típica de colonos italianos, toda construída com itens de seus antepassados.

No museu você também encontra uma loja com vinhos da região e grapa de vinho – uma aguardente feita da uva.

De lá, siga para o mirante dos cânions, no GPS você pode colocar Olivas de Gramado. Antes de chegar você vai encontrar um pequeno café com uma vista panorâmica para as cânions da região e ainda com a oportunidade de comprar queijos, linguiças, pães, bebidas tudo feito por famílias da região.

Você pode seguir para o parque Olivas de Gramado, o ingresso custa $89 reais só para entrar e se desejar, pode contratar pelo tour de degustação de azeites, menu de comida e conhecer o espaço que foi todo produzido para preservar a história dos colonos italianos e alemães. Mas acho que virou muito turístico e achei esse preço é bem abusivo.

Saindo de Gramado você pode seguir para algumas outras cidades da Rota Romântica, o roteiro turístico que envolve 27 cidade da Serra Gaúcha e que você pode passar de carro para conhecer desde Porto Alegre até Gramado ou você pode fazer em alguns dias da sua viagem que também vai ser gostoso.

Leia Mais: Gramado – dicas de onde comer e beber

Gostou do post? Compartilha com um amigo! Gostaria de compartilhar uma dica de Gramado? Conta pra gente nos comentários!

2 Comments on “Gramado – passeios, hotéis, dicas e mais”

Leave a Reply

Your email address will not be published.